quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O MARCA PASSO

Mas o Caixa Preta sempre tem uma história maluca na ponta da língua para contar e ai de quem duvidar, sempre jurando que é a mais pura verdade, nunca, em hipótese alguma duvidem do que fala.


Começou então a contar com aquela seriedade, que só o velho Caixa tem quando inicia mais uma história fantástica, daquelas que tão bem conhecemos.
Segundo ele tinha um desses “Usadões” que jogam ali na praça da QE-30 o dominó nosso de cada dia, digo nosso porque de vez em quando me arrisco numa partidinha por lá.
Pois bem, o cara estava precisando colocar um marcapasso, mas com essa crise na saúde e sem dinheiro a coisa estava ficando dramática pois o cabra não conseguia colocar o aparelho, já tinha até se despedido dos amigos pois achava que logo “empacotava”,indo direto para a cidade dos pés juntos.
Desesperado conseguiu com um amigo uma visita ao médico particular, o tal médico foi logo falando do alto custo e do risco. Teria que pagar dez mil ou mais, era pagar ou se preparar para o encontro com o criador, coisa que não o agradava nem um pouco.
Perguntou desesperado ao médico se não teria uma solução mais barata, vendo que dali não ia conseguir muita coisa, lhe indicou um serralheiro que tem uma oficina lá pros lado da QE-40,um tal de “Professor Pardal” um paraíba meio maluco que fazia tudo e cobraria no máximo uns vinte reais, só pra ajudar na cachaça.
Foi lá e não é que o maluco fez um marcapasso, que o cirurgião prontamente implantou no peito do cristão.
Um mês depois voltou para uma consulta, o médico viu que o troço implantado estava funcionando e fez aquela pergunta regulamentar: Então… ? Tudo bem… ? Sentindo algo?
-Não… Tudo bem, a não ser quando eu levanto o braço pra cumprimentar algum

vizinho, todos os portões elétricos da rua se abrem. Arre égua!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário