quinta-feira, 19 de novembro de 2015

AS ARMADILHAS DO PODER

Lá no “Porcão” o calor fazia a gente suar em bicas,o Galak mal humorado ameaçou bater no cachorro,o bicho soltou um gemido esquisito,olhou pra mim e mostrou os dentes,lembrei de uma música do Roberto Carlos que diz:”Meu cachorro me sorriu latindo...
Nada de sorriso,o animal queria era me morder,fiquei preocupado mas tentei não ficar pensando nisso,o Caixa Preta estava atrasado,talvez tenha parado lá na praça para jogar uma partida de dominó com os integrantes da DDP-Dias e Dias Parados,uma organização inimiga do trabalho mas amante da branca pura,que muitos deles chamam de mel cruel.
Olhei para o chão,aquela poeira molhada parecia que a lama do Rio Doce tinha invadido o ambiente,além do cheiro insuportável de óleo que vinha da cozinha,que o pessoal já apelidou de Hell's Kitchen , essa turma não deixa nada passar batido.
De repente surgindo do nada me aparece aquela figura já por demais conhecida,era o Caixa Preta que vinha em minha direção com um largo sorriso no rosto,até estranhei mas resolvi esperar para ouvir o que vinha por trás daquele sorriso.
Ele me contou que andou lá pela Administração, o clima era de tranquilidade,apenas alguns urubus de plantão mandado por seus patrões para informar a movimentação por lá.
Se o novo Administrador não procurar saber quem é quem nessa cidade,ficar ouvindo as abobrinhas dos “Mãos Macias” que se auto intitulam “lideranças”,como se liderança fosse comprada na padaria da esquina ou mesmo na feira, talvez não tenha o exito que o Guará espera que ele tenha na missão que recebeu.
Seja bem vindo sr. Administrador.


Nenhum comentário:

Postar um comentário