quinta-feira, 5 de novembro de 2015

QUASE CHORO

Parece que não, mas já estamos no final do ano,muita gente se preparando para fazer aquelas promessas mentirosas de todos os anos.
Todo mundo cheio de bondade,beijando inimigos,desejando o melhor para todo mundo mesmo que seja da boca pra fora,é tanta doçura que chega a juntar formigas em volta do mentiroso.
Sentado lá na mesa do “Porcão” vendo as baratas passarem por cima da mesa,parece que tinha alguma festa por ali,as moscas faziam um recital de zumbidos e voos rasantes sobre o meu prato e o copo da cerva ,isso me mantinha de olhos abertos para não deixar nenhuma mergulhar no meu copo.
Sem querer olho na direção do Parque do Guará,meus olhos deixam escapar algumas lágrimas por ver aquela beleza toda sendo degradada pela cobiça de alguns que teimam em querer o fim do nosso pulmão verde.
Mas como somos fortes não vamos desanimar, deixando de lutar por nossa qualidade de vida , nem do legado que deixaremos aos nossos filhos, netos...e as gerações futuras de nossa cidade.
A chuva cai parecendo ler os meus pensamentos,a natureza parece chorar também pedindo socorro...implorando para que a população saia dessa inércia e venha lutar por essa beleza que é o nosso parque.

O Parque do Guará agoniza e pede socorro!


Nenhum comentário:

Postar um comentário