terça-feira, 10 de maio de 2016

MIMOS




Faz algum tempo que não vamos ao “Mil e Uma Moscas”,temos evitado de propósito nem passar perto,principalmente depois que o Caixa perguntou para as garçonetes Olivia e Capitu quanto elas cobravam pra assustar uma casa com dois andares.
As duas claro que não gostaram muito da brincadeira,desde esse dia resolvemos não passar por lá, para evitar sermos linchados pelos admiradores das duas sobreviventes de algum filme de terror.
Outro dia sem ter o que fazer,o Porcão estava fechado para reformas,era o que dizia a placa na porta,além da ameaça de “sob nova direção”,que talvez fosse algum auxiliar do capeta que foi convocado para botar ordem na casa e acabar com os fiados,que estavam levando a casa à bancarrota.
Sentados tomando a nossa cerva bem gelada,a revolta do velho Caixa era indisfarçável, volta e meia aparece um sem noção querendo acabar com parte do canteiro central para transformá-lo num imenso estacionamento,talvez para atender os pedidos de alguns chegados,que não compraram apartamentos com vagas.
Então que o Guará pague pela irresponsabilidade de alguns construtores, destruindo mais áreas verdes,diminuindo a nossa já tão combalida qualidade de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário