quarta-feira, 16 de novembro de 2016

CRIME HEDIONDO

Com a proximidade do mês de dezembro começam a aparecer um bocado de coisas,dentre elas as nefastas “Caixinhas de Natal”,preparo o espírito para suportar essa avalanche de caixinhas que parecem aumentar a cada ano.


Aparecem do nada em tudo quanto é lugar,uma praga pior que aquela que atingiu o Egito na época de Cristo.
É do caixa de padaria,do porteiro,dos bebuns,dos vagabundos etc...por onde andamos damos de cara com essa coisa,que poderia ser considerada crime hediondo.
Atrelado a isso ainda temos que ouvir aquela voz da Simone,cantando em “Baianês” anasalado e gemido, uma música melosa: Então é Natal...dá uma vontade de vomitar o que comemos no Natal do ano passado,um verdadeiro suplício.
Com tudo isso apesar da crise que ai está,uma histeria coletiva nos templos de consumo desbragado:Shoppings,feiras,lojas de presentes baratos e assemelhados.
Eu já comecei a me prevenir,já estou mais liso que muçum ensebado ou seja como diz o Caixa Preta,”ausência temporária de moeda circulante no bolso ou liseira como é popularmente conhecida” ,né mole não!
Muita gente querendo ganhar o reino dos céus, ficam com aquela cara de anjo caído na terra,uma falsidade que dá inveja a Feira do Paraguai.
Mas estou conformado,até o Natal muita coisa ainda pode acontecer ou não ( gosto de sonhar) pode ser que tudo melhore de repente,pois a coisa está tão feia que pra mim até cerveja vagabunda está cara.
Então estou fazendo uma lista de pessoas amigas que gostam dessa festa,que tenham uma bela casa com piscina e churrasqueira,onde se possa curar a ressaca no dia seguinte.

E vamos que vamos!!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário