quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

SAMBA,FUTEBOL E CARNAVAL



Tem dia que nos sentimos como cidadãos de quinta categoria, uma vergonha por nos depararmos com espetáculos deprimentes, como os transmitidos recentemente direto do plenário do Congresso na votação das medidas anticorrupção, onde a ética e o bom senso
foram como sempre atropelados por esses pseudos representantes do povo, sempre com assuntos que envolvem interesses escusos, sem atentar para os reais interesses de toda a nação.
O sentimento que nos dá é de vivermos em um país que não passa de uma reles Republiqueta de Bananas, igual ou pior a tantas outras que existem por aí.
Pelo linguajar e a postura ridícula de todos os nossos, ditos, representantes do povo, vemo-nos diante de tão deprimente espetáculo, onde a seriedade sequer foi convidada para participar pois o ato assim exigia.
A falta de vergonha e decoro foi a tônica, onde os participantes faziam questão de mostrar a falta de escrúpulos quando assuntos ditos sérios são tratados por aquele circo decadente, onde o povo, na sua cegueira ou ignorância natural, não percebe (ou não quer perceber) que é o único palhaço nesse deprimente circo de horrores que é esse Congresso.
Um grande carnaval foi ensaiado ao final do espetáculo circense, por todos os nossos representantes, dando mais uma vez uma banana para a opinião pública.
Afinal, nos orgulhamos de ser o país do samba, futebol e carnaval onde trabalho e seriedade ficam longe do nosso lema. Infelizmente esse Congresso tem a nossa cara.
Com certeza agora vamos “sambar” enquanto eles comemoram mais uma rasteira dada em toda nação e felizes continuarão a aprontar, pois o povo é muito fácil de ser enganado.
O atual Congresso é o que existe de mais execrável do ponto de vista moral, onde respeito e seriedade é o que menos importa.

Afinal o povo é apenas um mero detalhe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário