segunda-feira, 28 de março de 2016

"OBRA" INACABADA




O Caixa Preta estava pra lá de irritado,não era com os últimos acontecimentos que marcaram a política em todo território,mas com uma coisa bem aqui perto,depois de ouvir o relato tive que concordar com o velho Caixa.
Parece que o pessoal encarregado da limpeza se especializou em fazer tudo pela metade ou a conta gotas como o caso da retirada da base do posto policial que foi incendiado ali na QI-27.
Retiraram os restos do posto,esqueceram uma montanha de lixo,retiraram o lixo e a base da coisa está lá,servindo para nada como sempre.
Apenas para tornar a paisagem que não é das melhores pior ainda,com aquele restos de entulho por lá.
É preciso que toda semana a população reclame contra essa falta de bom senso,vão esperar aquilo se tornar base para mais um acampamento de sem tetos e vagabundos,ocuparem e tirar o sossego da vizinhança.
A coisa é feia,dá uma ar de abandono,ao que há muito foi abandonado pelo poder público em mais um show de desperdício e falta de planejamento,até na hora de remover o trambolho.
Queremos a área desocupada,com a grama replantada . Até quando esperar a boa vontade dos responsáveis pela tal remoção?Custa muito?
A coisa tá feia!!

sábado, 26 de março de 2016

PROMESSA OLÍMPICA

Depois daquela aventura no lago,o Caixa me contou mais algumas sempre envolvendo o alegre Toquinho,essa o Caixa fala que é a mais pura verdade,parece um conto de humor negro.
O Caixa Preta com aquele sorriso irônico,parecia se divertir com as agruras do pobre Toquinho,isso é porque são amigos de infância.
Pobre Toquinho depois do susto no lago,os irmãos resolveram que iam ensinar o pobre “toco” a nadar,aproveitando aquelas belas orelhas de abano do qual era dotado,o moleque fazia sucesso,nadava numa velocidade incrível,era quase invencível,batia até quem tinha braços e pernas,com a habilidade que tinha com as orelhas.
Até que um dia chamou a atenção do pessoal que organizava a Paraolimpíada,e logo o levaram para fazer um teste num clube da cidade,o garoto estava pra lá de animado,afinal não era tão inútil.
Marcaram o dia do teste,o Toquinho nem dormiu no dia anterior tomado pela emoção de ser reconhecido e poder representar o Guará nessa importante modalidade esportiva.
Chegando lá levaram o Toquinho para a piscina olímpica e jogaram o coitado na água,que foi direto ao fundo.
Depois de alguns minutos o retiraram de dentro d'água quase morto,Toquinho ainda roxo gritava:-Quem foi o FDP que colocou aquela toca na minha cabeça?

Ri muito,não do caso que me pareceu trágico, mas da cara séria do Caixa Preta.

 

sexta-feira, 25 de março de 2016

LASCAS DE BACALHAU

Sempre com a habilidade de incorporar hábitos milenares aos rituais religiosos,a Santa Madre Igreja não ia passar batida nessa grande jogada que é a Páscoa.
Ninguém consegue explicar como o coelho virou símbolo sendo enfiado nessa “parada”,pois apesar de ser um dos animais mais tarado e prolífero de toda a fauna,até hoje ninguém tem uma explicação plausível para o fato.
Perguntarão os leitores:-”E os ovos”? Peraí...eu nunca conheci um coelho que botasse ovos,de chocolate muito menos.
Mas a grande verdade é que os festejos dão muita alegria aos pobres mortais,principalmente aos comerciantes,fabricantes de ovos,mas nada tem a ver com a bagunça formada, onde comemorações dos povos espalhados pelo mundo adaptadas ao nosso folclore virou uma “zona”,uma “zona” salutar,um vale tudo de fazer inveja à Babel.
Mas como estamos falando da ressurreição de Cristo,depois dessa mistura toda para frear um pouco o consumo excessivo de alimentos com o advento do Bolsa Família,incluíram aquele jejum básico com a proibição de comer carne vermelha,já que a maioria não consegue nem comer frango,muito menos peixe pelo preço proibitivo.
Mas os comerciantes antenados passaram a vender lascas de bacalhau,que ninguém sabe se é mesmo do dito cujo,o certo é que o povão passou a comer sardinhas.
Como aqui no “Patropi” tudo acaba em pizza ou churrasco,desejo a todos uma FELIZ PÁSCOA,não importando o que signifique para cada um.

Haja ovos!!!


quarta-feira, 23 de março de 2016

QUIOSCÃO




É brincadeira ver o tamanho de um quiosque lá na QI-08 bem ao lado de uma escola particular de renome aqui no Guará.
Agora está passando por uma exemplar reforma para oferecer um pouco mais de conforto aos clientes,além da feirinha lá instalada onde deve se vender de tudo.
Na cara de pau o proprietário está com as obras a pleno vapor,ninguém lhe incomoda,então toca pra frente que atrás vem gente.
A população já está cansada de tanto reclamar e o que se vê é a proliferação indiscriminada desses trambolhos por todo o Guará,está passando da hora de providências serem tomadas.
A coisa no Guará tá feia,basta dar uma volta e observar como as praças internas das quadras estão praticamente todas abandonadas,muitas delas com tantos quiosques que a população não nem por onde passar,pois ocupam até o passeio.
Entregues em sua maioria ao lixo,ratos e insetos,além dos desocupados que volta e meia as transformam em residências,aproveitando a localização privilegiada das mesmas para fazer delas suas estações de veraneio,usufruindo da manguaça que alguns idiotas teimam em financiar , abastecendo a galera não deixando faltar o precioso líquido.
É dose pra elefante!!!

terça-feira, 22 de março de 2016

O PORTUGUÊS BAIANO




Encontrei com o “Portuga”,que mais parece um baiano que português,pois a única coisa que o cabra adquiriu da comunidade baiana foi aquela preguiça e malemolência,cheio de “leros” veio me contar uma que achei meio parecida com as do Caixa.
Diz ele que outro dia resolveu dar uma volta no shopping,viu um belo par de sapatos numa loja,experimentou e acabou comprando.
Chegando em casa querendo mostrar a sua nova aquisição,ficou andando dentro de casa pra lá e pra cá,a mulher dele muito distraída e atarefada não notava o que ele queria mostrar.
Ficou com raiva e apelou,tirou toda a roupa para chamar a atenção,completamente nú ficou novamente andando dentro de casa pra lá e pra cá.
A mulher vendo aquela cena grotesca perguntou: -Tú ficou doido ? Que merda é essa de ficar pelado,com essas “coisas” mortas à mostra ?
O mala querendo ser engraçado aproveita a oportunidade e responde cheio de empáfia: -É que ele está olhando admirado para o meu sapato novo!
A mulher não deixou por menos,retrucou na hora:-Por que você não aproveitou a oportunidade e comprou um chapéu ?
O “portuga” entrou em depressão.

domingo, 20 de março de 2016

INTERVENÇÃO DA ONU




Querendo agora uma intervenção da ONU no Guará,apesar de alertá-lo que isso não seria possível pois apesar do fato ser grave parece que não seria da alçada do órgão em questão, o Caixa Preta era o retrato da indignação, deixava à mostra toda sua ira pelo que ele considera mais uma afronta ao estado de direito.
Quase sem poder falar o velho Caixa foi descrevendo o que considerava uma brincadeira de péssimo gosto,ali na praça da QE-26 onde a algum tempo colocaram uma central de gás no passeio(diga-se de passagem: irregular),um comerciante resolveu fazer um “famigerado” puxadinho,ocupando todo o passeio, deixando aos pedestres a opção de passarem pelo meio da via junto com os carros.
Isso é uma coisa que agora está proliferando mais que coelho aqui no Guará, pois fiscalização não existe(se existe alguém está fazendo vistas grossas) e está na hora de dar um basta nos “folgados”,que se dizem amigos de personalidades da nossa cidade.
Para aumentar a indignação do nosso bravo “Guerrilheiro do Cerrado”, um gaiato certo da impunidade resolveu arrancar uma parte do gramado da praça , concretou,colocou uma pia e fincou uma tenda por lá ,sem que ninguém até agora o tenha incomodado.
Parece que as leis não se aplicam por aqui !

terça-feira, 15 de março de 2016

TOQUINHO




Sempre que eu encontro o Caixa Preta ele me conta algumas histórias incríveis que só uma mente fértil e o espírito gozador do cabra conseguem inventar.
Essa última que ouvi me fez rir um bocado:” Perto da casa do velho Caixa morava uma família com quatro filhos e o Caixa era amigo de todos,os moleques gostavam de jogar bola no meio da rua,o famoso golzinho.
O mais animado deles era Toquinho,vou explicar o motivo do apelido,Toquinho nascera praticamente sem braços nem pernas,colados ao corpo apenas partes dos braços e pernas com os dedos,daí o apelido.
Toquinho se locomovia em cima de um carrinho de rolimã que o pai havia feito,os irmãos puxavam pra cima e pra baixo onde iam levavam o Toquinho.
Um dia estavam sem fazer nada,um calor de lascar resolveram ir nadar lá na prainha do lago,o Toquinho não queria ir e contra vontade foi levado pela galera.
Chegando lá colocaram o Toquinho em cima de uma prancha na beira do lago,caíram na brincadeira e esqueceram do irmão que terminou sendo arrastado para dentro do lago,acabou caindo da prancha,já estava se afogando quando um “bebum” lhe socorreu,mas em vez de colocá -lo em segurança na beira do lago,adentrou mais ainda no lago e jogou Toquinho lá no fundo dizendo:”Vai tartaruguinha...vai...”
Se os irmão não tivessem visto,com certeza Toquinho teria morrido”.
O Caixa garante que é verdade.

segunda-feira, 14 de março de 2016

AÇÃO VERDADEIRA




Fizeram um auê danado na campanha de conscientização contra as epidemias que assolam o DF e o resto do país.
Esqueceram no entanto de olhar para o próprio rabo,pois órgãos públicos continuam remando contra maré,como é o caso da 4ª DP aqui no Guará II.
Ali está um cemitério de carcaças,encravado bem no meio do Guará II,faz gosto ver uma área pública com ares de abandono,apesar do delegado chefe ter tentado dar uma melhorada,doando uma montanha de bicicletas para uma Ong,que estavam por ali amontoadas esperando uma solução de bom senso para acabar com aquela ameaça.
Hoje com o pátio atulhado de carcaças de veículos apreendidos está ali o perfeito criadouro de todas as espécies de pragas,como é o caso de bichos peçonhentos,ratos,e outros danosos a saúde da população.
O pessoal que mora em torno da delegacia e os próprios agentes que lá trabalham,mostram-se preocupados com a situação de risco permanente. Está mais do que na hora da direção da Policia Civil colaborar com a erradicação de pragas,não com panfletos, mas com atos que demonstrem estar empenhados na luta contra doenças que possam acometer a população do Guará.
Ou seja,limpando o pátio da 4ª !!

sábado, 12 de março de 2016

LIXON XIQUE




Ali em frente a QI-22 no Guará I,mais precisamente ao lado da linha do Metrô de frente para um bar muito frequentado,com uma vista maravilhosa para Águas Claras, está se instalando mais um lindo condomínio,trata-se do “Lixon Xique” esse foi o nome que o Caixa Preta batizou a “coisa” , já em fase de habitação com um amontoado de lixo e pessoas que enchem os olhos de todos que por ali passam,dá gosto ver os barracos sendo montados no meio da sujeira.
Crianças e adultos convivendo com aquela sujeira na maior tranquilidade,tudo isso numa área pública que não está reservada para esse fim, some-se a isso o descaso das diversas autoridades responsáveis pela fiscalização e erradicação da proliferação dessas chagas sociais abertas em nossa cidade.
Logo estará consolidado,provocando uma enxurrada de audiências públicas na cidade para discutir o problema,além dos que já temos que não são poucos.
Parece que o programa “Invadiu é Seu” está sendo reimplantado no Guará,talvez por se tratar de um programa exitoso em gestões passadas,que juntando-se ao “Meu Quiosque,Minha Vida” parece que fará a alegria da galera novamente .O povo está de saco cheio de ver tanta inércia dos responsáveis pelo bem estar da população,que paga muito imposto e pouco recebe de retorno.
Chega!

quarta-feira, 9 de março de 2016

ESTÁ PASSANDO DOS LIMITES



Eu não consigo entender essa mulher que hoje ocupa a Presidência da República,não consigo vislumbrar nenhum ato de sensatez na nomeação, se confirmada desse Mentecapto que se auto intitula de "a pessoa mais honesta do país".
Essa senhora deve estar sofrendo de demência,pois o Grande Mentecapto além de estar passando por séria investigação da PF,MP...ainda vive de reuniões com parlamentares e membros de governo na tentativa de livrar o rabo e agora temos que ver a divulgação dessa aberração partindo desse governo que até hoje não mostrou para o povo a que veio.
Se não dá conta do recado,tenha ao menos a dignidade de pedir pra sair ,pois está passando da hora.

segunda-feira, 7 de março de 2016

SININHO




O Caixa Preta fazia algum tempo que não me contava alguma aventura sua,aquelas do passado que eu gosto de ouvir para dar uma boas risadas.
Perguntei se ele não tinha uma boa ali na ponta da agulha pra contar,estávamos lá no Porcão,entre uma cerveja e outra resolveu contar essa: “Quando era mais novo e cheio de gás o velho Caixa passou por poucas e boas.
Um belo dia conheceu uma bela garota,diz ele e sem querer já me veio à mente a imagem de um dragão ou draga, parecido com aquela que se apaixonou pelo burro num desenho animado famoso.
A mãe da dita cuja não deixava nem pegar na mão,marcava mais em cima do que Júnior Baiano um carinhoso zagueiro do Flamengo,mas o velho Caixa tinha as manhas e sabia como ninguém aproveitar os vacilos da velha megera.
Como era costureira e não podia ficar na sala de olho no mala,pois conhecia a fama do cabra que não dispensava nem bananeira em quintal alheio,um verdadeiro terror para quem queria ver a filha subir ao altar ,pura e casta como nasceu.
Para se precaver comprou uma “sininho” que deixava na sala para que o Caixa tocasse de minuto em minuto enquanto ela cuidava dos afazeres,pois queria saber onde andava as mão do mancebo enquanto ela estivesse ocupada.
O nefando Caixa ficou com o “sininho” procurando uma solução para o impasse,logo descobriu a solução vendo o cachorro da casa esparramado no tapete da sala.
Amarrou o “sininho” no rabo do bicho e de minuto em minuto estalava os dedos,o cachorro balançava o rabo,o “sininho” tocava,o Caixa se esbaldava e a velha sorria tranquila lá no quarto”.
Garoto maroto!!!

sexta-feira, 4 de março de 2016

DÁ GOSTO

Encontrei com meu amigo Caixa Preta,com esse calor de lascar e resolvemos dar uma passada no nosso amado “Porcão”,o quiosque mais sujo da cidade e reduto dos endividados,pois ainda é o único que aceita pendurar a conta.
Basta ter um pouco de paciência para aguentar os carinhosos coices do Galak com seu eterno mau humor,ainda acho que vale a pena apesar dos riscos com a saúde.
Sentados tranquilamente,na mesa aquela famosa”Canela de Pedreiro”,eu olhava para um gato que tranquilamente roía um salgado que logo seria servido aos fregueses,depois acabei descobrindo que o tal gato era uma ratazana frequentadora assídua do quiosque,quis sair correndo mas o velho Caixa me segurou.
Entusiasmado e irritado com o que acontece na cidade o velho Caixa sentou a”ripa”,falava sobre o que o Detran está fazendo com as esburacadas ruas internas,parecendo que a ordem é desperdiçar dinheiro público mais uma vez.
Com a crescente onda de reclamações sobre as crateras e deformações das vias internas das quadras em todo o Guará,salvo algumas que receberam recapeamento para agradar a algum chegado,resolveram num passe de mágica tentar aplacar a ira da população,uma mente insana então teve a “brilhante” ideia,afinal de contas a “viúva” é rica,o contribuinte paga bem...Então por que não desperdiçar?

Temos agora lindos buracos pintados,dá gosto agora ter um pneu rasgado e a suspensão danificada.


terça-feira, 1 de março de 2016

MARCO INÚTIL

Lamentável sob todos os aspectos o crime acontecido em nossa cidade, como sempre na esteira, aproveitadores de plantão aparecem e fazem a festa com a comoção geral que tomou conta da população, sendo rapidamente encampada por aqueles que cheios de leros-leros que vivem a se aproveitar de situações como essa para tentar ficar na vitrine.
Entendo a dimensão do tal crime,que por uma fatalidade tirou a vida de um cidadão da comunidade e isso merece o repúdio de toda a sociedade. Agora querer transformar o local da tragédia em uma praça é uma piada de extremo mau gosto,pois deixaria marcado um lugar que merece ser esquecido depois de tão fatídico acontecimento.
Basta olhar as praças internas das quadras todas abandonadas,entregues em sua maioria ao lixo,ratos e insetos,além dos desocupados que volta e meia as transformam em residências,aproveitando a localização privilegiada das mesmas para fazer delas suas estações de veraneio.
Medidas hão de ser tomadas para que o fato não vire rotineiro no Guará e uma das providências que teriam de ser tomadas é bem simples,basta retirar os dois inúteis pés de Fícus que estão defronte a escola deixando a visão livre.
Querer fazer ali uma praça é cair nas mesmices repetindo aquele famoso ritual de desperdício com dinheiro público, em uma cidade que sente ainda o abalo de outros inúteis que já passaram por aqui deixando inúmeras obras inacabadas, tão inúteis sem que a população afrontada esboce um gesto para demonstrar a sua indignação.