sábado, 30 de julho de 2016

INVASÕES E TERRORISMO

Passamos lá no Porcão para tomar uma gelada e provar as delícias da Al-Qaeda. Não, não é o grupo terrorista,esse é o apelido que o velho Caixa arranjou para a cozinheira. Os pratos são verdadeiros ataques terroristas a flora intestinal, não tem chá de boldo que dê jeito. Vivo pedindo a Deus que ela não descubra como a chamamos, pois ela é mãe do Galak nas horas vagas. 
Depois de provar, se o cabra for fraco com certeza pedirá a vinda da morte,mas ela não virá e o sofrimento é grande, um verdadeiro terror. Mas falemos de coisas sérias que realmente nos preocupam por aqui. Parece que a demora na implantação da tal “Cidade do Servidor” ou das quadras 44 a 58,próximo a QE-38 está criando já um bocado de problemas, agora e futuros.
Nota-se uma gradual deterioração das obras de infraestrutura implantadas por lá, pois sorrateiramente, já nota-se um câncer que se instalou no Guará: as invasões desordenadas que se alastram de forma insidiosa, matando o nosso plano urbanístico, trazendo para a cidade um peso que provavelmente será difícil de gerir futuramente e isso é preocupante.
Por onde se anda depara-se com alguma se formando, sem que as autoridades competentes tomem qualquer providência para frear o abuso que é cometido contra a propagação de tais crimes. Está mais que passando da hora de dar um basta nessas aberrações que parecem surgir do nada e crescem de maneira assustadora.



quinta-feira, 28 de julho de 2016

PRIMATAS

O Caixa Preta sempre arranja uma história e quer que acreditemos nela de qualquer jeito! Tem algumas que até enganam, mas a maioria só provoca risadas, as vezes disfarçadas, outras escancaradas. Lá no Porcão ele resolveu contar essa. Tive que me esforçar para não rir dessa história maluca.
Conta o velho Caixa que um amigo trabalhava no zoológico, na Divisão de Primatas, nada de cargo alto, simplesmente o limpador de jaulas dos gorilas. Tudo tranquilo até que um belo dia o gorila, que era o macho Alfa, amanheceu morto.
Com o passar dos dias notaram que a gorila estava ficando cada dia mais carente, sem ter um macho fatalmente ela iria definhar até morrer. O diretor da Divisão de Primatas estava ficando muito preocupado com a carência afetiva do animal, que definhava a olhos vistos, ficava pelos cantos soltando longos suspiros. Dava dó.
Mas vendo que a gorila tinha um bom relacionamento com o amigo da história, o diretor o chamou para conversar:
- Você sabe, isso tem uma importância científica muito grande e só contamos com você, que parece nutrir grande afinidade com o animal. E são 5 mil reais!
Depois de pensar um pouco o precavido rapa impôs três condições: - Não pode ser na jaula,tem que ser num motel e minha namorada não vai poder saber.
-Muito bem!concordou o diretor. - Confie em nós. E o que mais?
-Posso pagar os 5 mil reais em cinco parcelas?

Quase deu um murro no cabra.


terça-feira, 26 de julho de 2016

NA CARA DURA

Parece que as coisas mais estranhas só acontecem por aqui. A Novacap está fazendo uma revisão nos meio-fios das vias principais, mas, como sempre, aparecem aqueles casos sem noção, que os órgãos fiscalizadores e Administração estão habituados a fazer vista grossa.
Próximo ao Ed. Consei, mais precisamente onde o MP tem um prédio alugado, há um lava jato ao lado que é uma verdadeira piada. A começar pela localização do mesmo, que ocupa quase todo um estacionamento construído de forma irregular implantado ainda na República dos Chegados, bem na curva da via, uma verdadeira gracinha.
Pois não é que o pessoal do tal lava jato, simplesmente resolveu arrancar com uma alavanca os meios-fios recolocados e realinhados, para utilizarem como estacionamento para carros. Já não bastasse ser irregular, é muito abuso!
Está na hora (ou passando) de tomar uma providência, fazer aquela tchurma pra lá de folgada pagar pela destruição de um bem público e refazerem a lambança que aprontaram arrancando os meios fios recém colocados.
Já que essa tchurma não se emenda, está na hora de aplicar os rigores da lei doa a quem doer, pois no Guará o que menos se respeita são leis, que regem o plano urbanístico da cidade. Devagarzinho está se transformando no caos que tanto reclamam.

Está na hora de voltar aos trilhos!


segunda-feira, 25 de julho de 2016

SUPERMAN




O Caixa Preta me contou uma que me fez rir, quase me engasguei, mas sobrevivi e passo pra vocês.
Outro dia ele saiu sem destino e como sempre parou no Porcão, só saiu de lá quando o Galak armado com um porrete docemente o expulsou.
Quando chegou a casa, o dia já estava amanhecendo. Tirou os sapatos para não fazer barulho e, sorrateiramente, entrou em casa, levou um susto danado.
A mulher com a cara cheia de cremes (aqueles que as mulheres usam para não despencar tudo de vez e na maioria das vezes o resultado é quase zero), disse:
-Bom dia,Superman...onde andava até essas horas? O cabra rapidamente inventou uma mentira e disse que estava comigo.
Entre um monte de impropérios ao ouvir o meu nome gritou:
- Você só anda com aquele vagabundo, Superman... coisa boa vocês não aprontaram...
Aí ele criou coragem e disse que eu praticamente o sequestrei, tendo levado ele até uma casa de stripetease ,mas ele só ficou olhando sem fazer nada.
- Só olhando, Superman...tú acha mesmo que vou acreditar nessa conversa fiada, tenta outra que essa não colou, Superman!
O velho Caixa já estava ficando meio chateado com aquela história de Superman toda hora...alguma coisa estava muito errada...
A mulher enlouquecida no meio da sala gritava:
- Ficou até sete horas da manhã,só olhando... Cria vergonha nessa cara! Em que mais você quer eu acredite, Superman.
- Peraí ! Porque toda hora você tá me chamando de Superman ?
- Porque, só ele usa cueca por cima da calça desse jeito !!!

domingo, 24 de julho de 2016

S.O.S RESERVA BIOLÓGICA

O Caixa Preta estava pra lá de revoltado, isso para mim é um perigo, pois sou amigo e tenho a missão de amansar a fera. O cabra parece o incrível Hulk.
A revolta do velho Caixa tinha uma razão bem real e tive que concordar com ele, pois o assunto é pra lá de polêmico e muita gente boa que diz amar a natureza, tentam se matar quando fazem uma queimada numa roça de capim, mas não movem uma palha para defender a REBIO( Reserva Biológica do Guará). Parece que o assunto é um verdadeiro tabu, pois os interesses são os mais diversos e escusos.
Com isso o tempo passa e nada é feito para preservar a nossa Reserva Biológica, que está cada dia mais degradada. Um santuário ecológico sendo agredido impiedosamente pelo governo e pelos vândalos que invadem sem dó nem piedade, fazendo crer que meio ambiente não faz parte dos planos de nossas autoridades, nem do povo do Guará, numa omissão monumental.
A grande verdade que ela sobrevive até hoje graças a alguns guerreiros que teimam em defendê-la com unhas e dentes, sofrendo ameaças e achincalhes de bandidos que querem ocupar a área de qualquer maneira, acabando com um dos pulmões verdes do DF. Quem sabe se fosse em algum outro lugar do mundo, talvez estivesse ainda intacta e não vilipendiada e maltratada como é o caso em questão.

A Reserva Biológica pede socorro, antes que vire apenas lembrança para a população!


segunda-feira, 18 de julho de 2016

REPAGINADA




Tenho notado que parece mais uma obra será entregue aos moradores que passarão a ocupar um trecho nobre do Guará, mas como sempre nem tudo é tão perfeito quanto parece. Isso deixa qualquer cidadão indignado.
Depois da retirada dos tapumes e do stand de vendas estrategicamente montado em cima de um cimentado, ficou uma latrina, de tal forma que logo será transformado em mais um lindo quiosque para o deleite de algum chegado, pois como está,é só chegar tomar e posse.
Bem ao lado, para completar o total enfeiamento do local, aquele famoso resto do extinto posto comunitário (que faz um bom tempo foi queimado) está lá para lembrar o ocorrido. Um perfeito local para juntar aquele lixo e ratos fazerem a sua morada, sem ter registro na Sedhab.
Será que é tão difícil dar uma limpada na região, que também está carecendo de uma boa iluminação e um estacionamento? Ali para quem não sabe, fica um verdadeiro polo gastronômico, com restaurantes e lanchonetes frequentados pelas famílias guaraenses.
Aquela região ha muito espera por uma repaginada. Agora com o término das obras do edifício, está passando da hora de dar um trato no local,que voltará a ter os ares de cidade limpa e bem cuidada. Será que custa tanto assim? Talvez saia mais barato do que muitos monumentos ao nada espalhados pela cidade.

domingo, 17 de julho de 2016

VELOZES x EMBRIAGADOS

Estou dando um rolê pelo Guará bem tranquilo, quando encontro o Caixa Preta, que estava doido para contar uma maluquice passada com alguns amigos de carraspanas. Confesso que não consegui identificar direito os personagens, mas tenho certeza que o velho Caixa era um deles, coisa que foi logo confirmada pelo próprio.
O velho Caixa foi logo narrando a tal história: “ Um dia desses estavam sem ter o que fazer, saiu ele com dois amigos para fazer uma farra daquelas, pra deixar as esposas bicudas por mais de mês.
Saíram pelos botecos da cidade tomando todas e aprontando, começaram lá no “Mil e Uma Moscas” onde rolou uma sessão de sopapos, terminando com a chegada da policia, mas sem nenhuma prisão.
Lá pelas tantas, quando já não aguentavam mais nem andar (davam um passo pra frente e três pra trás), não falavam coisa com coisa, com aquela voz pastosa e incompreensível ,natural de todo bebum, resolveram pegar um táxi.
O taxista vendo a situação do trio resolveu sacanear. Depois de meia hora entrando por uma porta e saindo pela outra, finalmente se acomodaram e gritaram: - Toca pra casa, motorista!!
Fazendo de conta que obedecia, o motorista ligou o carro e desligou em seguida. Calados e cansados desceram do carro, onde o primeiro pagou, o segundo agradeceu e o terceiro (que me parece o Caixa) deu um tremendo soco no taxista, que revoltado perguntou o porque da agressão e o cabra respondeu: - Precisava correr tanto, seu maluco irresponsável...?”



sábado, 16 de julho de 2016

MARACACITY




A UE em polvorosa com a saída do Reino Unido do bloco, procurando desesperadamente por um substituto. Alguém de gozação sugeriu o Guará, foi prontamente aceito. Faltava apenas o convite.
Pelo menos na vontade estamos no primeiro mundo, apesar da cruel realidade nos perseguir de maneira impiedosa. Para isso nem precisamos ir muito longe daqui, basta dar uma olhada na reforma desse trambolho inútil que se chama Estádio. Não é a toa que ele sempre foi ficando largadão, apenas ocupando espaço com toda inutilidade que lhe é possível.
Eu e o Caixa Preta demos uma volta pela tal obra, simplesmente constatamos o óbvio. Nem daqui a duas olimpíadas essa reforma sai! Não é por falta de vontade dos empreiteiros, mas por ser propositalmente uma coisa fadada ao total fracasso...talvez por causa do valor astronômico que querem enterrar na tal reforma. Dinheiro que se melhor utilizado, daria muito mais frutos e benefícios para o Guará. Coisa que parece não fazer sentido para quem apoia essa falta de respeito com o contribuinte.
O Cave sempre esteve na mira da especulação imobiliária, disso não temos dúvida, pois a área muito bem localizada enche os olhos de gente gananciosa que vê naquele espaço, uma forma de ganhar dinheiro fácil.
O Guará não pede respeito, exige e merece!

quarta-feira, 13 de julho de 2016

CELULARES




Encontrei o Caixa Preta todo agasalhado, parecia até que toda a neve do Alasca estava para cair por essas bandas. Pensei até estar vendo um ET...o cabra dava medo com aquela indumentária de enfrentar a nevasca do fim do mundo. Me pareceu meio desanimado, acho que era por causa do frio que não o deixava tomar aquela cerveja gelada lá no Porcão. Perguntei então qual seria a história boa da semana, resolveu então contar uma da infância dele, a mãe do Caixa estava muito atarefada e pediu para ele avisar ao pai que a janta estava pronta. - E aí filho? Conseguiu falar com seu pai?
-Já liguei 3 vezes, sempre quem atende é uma mulher...
A véia ficou uma arara! Mal o pai apareceu na porta de casa, recebeu umas vassouradas e gritos que chamou a atenção da vizinhança toda,que logo se aglomerou na frente da casa para ver o que se passava.
A mãe do Caixa babando pelos cantos da boca, gritou: -Filho,fala pra todo mundo o que aquela vagabunda falou pra você no telefone.
-Ah mãe,ela disse:”Seu saldo é insuficiente para realizar essa ligação”.
O pobre Caixa ainda tem marcas da surra que levou.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

NA CARA DE PAU




O Velho Caixa estava pra lá de indignado. Pense num cabra irritado! Falava ele que nas suas andanças pela cidade, o que mais o irritava era essa falta de calçadas aqui no Guará, muita gente ocupando irregularmente, sem se preocupar com nada... parece até brincadeira.
Aproveitei para dar um rolê com o Caixa Preta para constatar o que ele me falou. Fiquei abismado. Tem até supermercado, na cara de pau, ocupando a calçada e parte do estacionamento, o que está deixando o pessoal da QE-13 cada vez mais irritado, pois um trambolho foi colocado numa área pública. Uma quadra cuja carência de estacionamento é notória, já que a quadra não tinha previsão para receber aquele comércio, que passou a ocupar a calçada e, não satisfeito, também o estacionamento. Não se vê movimentação por parte dos órgãos fiscalizadores para coibir tal afronta aos moradores da região, que estão chiando pela demora de providências, que parece não fazer parte das obrigações dos responsáveis.
Para aumentar ainda mais a adrenalina, resolvi levá-lo até a QE-34 para que o Guerrilheiro do Cerrado visse a gracinha que estão aprontando por lá, sem que ninguém mova uma palha para coibir o abuso.
Uma casa de material de construção resolveu ocupar toda a calçada e, ainda privatizou o estacionamento. Talvez pensando até em fechar a rua para aumentar o seu espaço. Qualquer dia teremos que passar por um beco no meio da rua, pois o povo não faz nem parte do imaginário dessa “tchurma” folgada.
Vai continuar assim?

sábado, 9 de julho de 2016

NA ROÇA




“No Guará está tudo mudado, nas noites de São João, em vez de xote e xaxado, só dançam baião”...Aproveitando os versos de Luiz Gonzaga, resolvi escrever sobre o nosso São João, que nas noites frias esquentaram o Guará e os visitantes que de longe vieram curtir a nossa festa.
Verdade seja dita, o pessoal da Confraria Guará e Mães&Filhas, unidos, se superaram em fazer uma festa junina muito bem organizada, com segurança e muita alegria traduzida nos diversos grupos de dança que abrilhantaram a festa deixando o público encantado.
É preciso ressaltar ainda o hercúleo trabalho e dedicação de todos envolvidos em dar ao Guará uma festa digna, onde o mote central foi o povo, que compareceu em massa, vibrando com cada apresentação de artistas que prestigiaram o grande evento, deixando no ar um gostinho de “quero mais”,o que esperamos ver repetido no próximo São João, tornando o evento uma marca do nosso querido Guará.
Uma festa muito bem planejada desde a segurança, as barracas e brinquedos...uma festa realmente familiar, agradando a gregos e baianos numa alegria saudável em um ambiente de total descontração e divertimento, para deixar saudade e ficar torcendo para o próximo São João,que tenho certeza será melhor ainda.
O que prova que quando a coisa é bem planejada, trabalho sério e muito empenho o sucesso é mais que garantido. Afinal de contas, quem não gosta de um bom forró, quadrilha e os pratos típicos, além do quentão para esquentar, pois as noites estavam pra lá de frias, mas o calor humano compensou.
Que venha o próximo!!!

quinta-feira, 7 de julho de 2016

OLIM...PIADAS

Parece até brincadeira,os nossos governantes nunca levam o pobre do contribuinte a sério. Brincam, fingem, mentem e parece que o escárnio com as coisas públicas fazem parte de um manual de joguinhos para enganar a população, que sempre espera merecer respeito.
Para ilustrar melhor, vamos ao nosso conto de fadas travestido de todo o terror possível, parecendo ter saído de um livro de Stephen King.
Outro dia o Governador, a Secretária de Esportes, Deputados, Administrador e mais um monte de puxas sacos estiverem no Guará e, todos sorridentes, tiraram belas fotos nas obras de uma reforma no famoso Estádio do CAVE. Diziam eles que a reforma seria necessária para servir de centro de treinamento para as Olimpíadas ( Olim-piadas o nome verdadeiro),na qual seriam investidos a bagatela de 8,5 milhões. Os puxas sacos falavam até em que como seria bom ter outro Maracanã no Brasil, logo aqui no Guará.
Só que a poucos dias das Olimpíadas, me espantei com grupos de Whazapp escolhendo o nome que dariam ao novo “Fraldão da Princesa”(parodiando o já famoso Brinco da Princesa). Resolvi dar uma volta por lá e ver a tal obra, que na verdade é uma “Obra” mesmo! De longe sente-se a catinga, pois o que se vê é uma coisa feita nas coxas, gambiarras pra tudo quanto é lado. Verdadeiro desrespeito ao povo...dinheiro do erário sendo jogado fora de uma maneira tão acintosa que dá vontade de vomitar.
Tirei algumas fotos que compartilho com vocês. O povo precisa e deve ser respeitado!!





terça-feira, 5 de julho de 2016

NA HORA DA DURA

Parece que agora o caldo engrossou. Depois dessa devassa nas principais Administrações, muita gente perguntando se o Guará teria ficado de fora,mas o MP resolveu dar uma resposta rápida e já está investigando. Muita coisa ainda vai aparecer, muita gente sem dormir, alguns usando “Fraldões” para se prevenir na hora que a dura bater à porta.
Tem muita obra por aqui que se falasse...muito gaiato ia mudar de país. Basta dar uma volta na cidade e constatar o festival de lambança feito pela “tchurma”,que não fica a dever em nada as outras que por aqui campeiam, recebendo inclusive o aval de muita gente boa que não cansa de bater palmas e alisar as bolas dessas figuraças.
Está na hora de fazer uma faxina geral no Guará. A coisa por aqui já fede a muito tempo, está passando da hora de dar uma boa higienizada. Espero que o MP, TCDF, PF façam-nos esse grande favor. O Guará não aguenta mais tanto descalabro.
Tem que exemplar logo essa “tchurma” para que não corramos o risco de, na maior cara de pau, se candidatarem dizendo que amam o Guará e outras “cozitas mas”. Esse pessoal dá nó em pingo d'água.
Com tanta safadeza vinda à tona eu não posso acreditar que a população não reconheça esses enganadores da humanidade, dando-lhes o destino que a muito merecem, o lixo da história.

Pobre Guará!!