segunda-feira, 20 de março de 2017

ATROPELANDO LEIS

Parece que as coisas para a saúde, pelo menos aqui no Guará, estão nos eixos. Isso graças a movimentação das pessoas que resolveram se manifestar contra o possível fechamento dos postos de saúde espalhados aqui na região.


Mas o que realmente está revoltando o Caixa Preta são os prediozinhos marotos que volta e meia surgem do nada aqui no Guará, um exemplo está atrás da delegacia, que agora abriga um restaurante localizado fora da área onde é permitida tais construções.
As desculpas são as mais variadas e cretinas possíveis, mas na visão do velho Caixa, a pior é falarem que a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo-LUOS não foi aprovada.
Se ainda não foi aprovada, significa existir uma ainda vigente, pois enquanto os distritais não votarem as mudanças, continuam valendo as determinações anteriores.
Portanto é vergonhosa essa omissão em relação a esse descalabro. Com essas coisas matam o plano urbanístico da cidade, juntando a isso uma série de problemas que vêm embutidos nessa brincadeira de mau gosto.
Os moradores veem ir para o ralo toda a infraestrutura que está muito próxima do colapso total, colocando em risco toda boa qualidade de vida ainda usufruída pelos habitantes, mas muitas vezes são podadas por ações dessa natureza, liberando essas tais construções em áreas onde não são permitidas.
Nós hoje temos sérios problemas de mobilidade, acessibilidade além de vários outros. Muito pouco tem sido feito para reverter tal quadro, pois a preocupação maior é o Ôba Ôba reinante por aqui, o resto que se exploda.

Até quando essa farra vai continuar ??

2 comentários:

  1. A farra deve continuar por muitooo tempo!!! Uma cidade com apenas 60 anos é fácil de imaginar que uma hora outras pessoas queiram partilhar do sonho de morar em uma cidade linda e perfeita...o problema é que o sonho é para poucos...Quem se instalou costuma não aceitar que outros o façam, O plano Urbanístico para Brasilia já foi enterrado quando aceitaram Puxadinhos na Asa Sul...Quiosques por Brasilia inteira...quando aceitaram, casas construidas em todas as regiões mais pobre de Brasilia, é triste mas é assim que as coisas acontecem...um dia todas as cidades estarão ligadas, sem as distancias que existiam no começo....no passado ir a taguatinga era como uma viajem entre as árvores de eucaliptos...lembro que a noite olhando do guará era possivel ver algumas luzes em taguatinda...parecia realmente distante...a cidade cresceu e vai continuar crescendo...as cidades vão grudar umas as outras...esse sonho de guará isolado...distante e seguro, vai virar lembrança...não creio que apontar um ou outro aqui no seu site seja algo realmente construtivo...O problema é serio, não obedecem as leis, não existe punição, que tal cobrar focalizações, cobrar administrares, mostrar as leis...

    ResponderExcluir
  2. Atualmente no País inteiro, está em curso um comportamento, em grande parte de cunho paternalista, de fazer coisas irregularmente, e, depois de feitas, pensa-se uma forma de regulamentá-las. Verdadeiras "contas de chegar". Essas situações,quando em área urbanizada, sobrecarregam a infraestrutura prevista para a área, prejudicando a todos.

    ResponderExcluir