quinta-feira, 3 de agosto de 2017

SOGRA CONGELADA



Um frio de rachar, sem nada pra fazer resolvi procurar o Caixa Preta pra dar uma chegada lá no Porcão e tomar uma sopa preparada pela mãe do Galak. A velha Al-Qaeda prepara a famosa Kamicase, uma sopa onde tem até sola de sapato, pelo gosto e cheiro de chulé que
emana do prato. Tomamos uma dose de cachaça, que parecia etanol tirado de bomba em posto de gasolina aqui da região.
Resolvemos então conversar trivialidades. Conversa vai, conversa vem, o assunto passou a ser o frio e o velho Caixa tinha um caso na ponta da língua para contar enquanto tomava a gororoba quente, digo, a sopa.
Tenho um amigo meio maluco que mora lá no interior de Minas, numa fazenda onde cria gado. Quando chega a época do frio é um Deus nos acuda, chega a gear de vez em quando, o pasto amanhece com aquele tapete branco.
Segundo o velho Caixa, que foi dar uma volta por lá, tem madrugada que bate os 6 graus negativos, com uma sensação térmica de -20 graus.

O tal amigo está numa sinuca de bico, pois a sogra dele está depressiva e a véia não faz outra coisa a não ser olhar pela janela da cozinha gemendo. Se a coisa continuar dessa forma, ele não vai ter alternativa, a não ser deixar a véia entrar. Chorei de rir pensando na cena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário